Elaine Vaz

01/07
2014

ALIMENTOS TERMOGÊNICOS – ALIMENTOS QUE INDUZEM O CORPO A QUEIMAR CALORIAS
por Elaine Vaz

Alguns alimentos quando consumidos tem a propriedade de induzir o corpo a queimar mais calorias e estes são chamados termogênicos.

Os alimentos termogênicos  são capazes de aumentar o metabolismo e a temperatura corporal potencializando a queima de gordura. São alimentos estimulantes e não é indicado consumir esse tipo de alimento durante a noite, pois podem interferir na qualidade do sono.

Quando consumidos cerca de 30 minutos antes do exercício podem facilitar a queima de gordura corporal.

Os principais alimentos considerados termogênicos são:

Chá Verde: 1 xícara de chá de 5 a 10 minutos antes das principais refeições. O chá verde e o branco possuem inúmeras propriedades terapêuticas já conhecidas na prevenção de doenças, além de acelerar o funcionamento do metabolismo. Os compostos presentes na planta reduzem a absorção de açúcar no sangue – o que ajuda a diminuir a compulsão por doces – e inibem a ação da amilase, uma enzima responsável pela digestão de carboidratos. Além disso, aceleram o trânsito intestinal.

Pimentões e pimenta-Caiena (pimenta-vermelha): 3 a 4g ao dia como tempero de pratos quentes e saladas é capaz de aumentar o metabolismo em 20%.

– Vinagre de Maçã: 1 colher de chá duas vezes ao dia.

– Canela: 1g duas vezes ao dia, na forma de chá, polvilhada em sopas ou preparações com queijo, gratinada no forno ou polvilhada em frutas como maça ou banana.

– Gengibre: Pelo menos 1 pedaço de 2cm, três vezes ao dia. O gengibre pode ser consumido cru, no tempero de aves e peixes, refogado, em forma de chá ou batido no liquidificador com frutas.

Guaraná em pó: em pó ou cápsulas, 2g, duas vezes ao dia. Encontrado em drogarias e casas de produtos naturais.

Água gelada: Beber de 8 a 10 copos de água gelada por dia queima cerca de 200 calorias, pois é preciso elevar a temperatura da água gelada no organismo e isso gera uma energia maior.

Outros como laranja, kiwi, café, chá mate, hortelã, brócolis, sardinha, salmão, cominho, mostarda, cebola e alho também tem propriedades termogênicas.

Mas é importante saber que o excesso é prejudicial e como tudo tem que ser consumido com moderação. O consumo excessivo destes alimentos podem provocar dor de cabeça, insônia,tonturas,dificuldades na digestão e inibir a absorção de nutrientes importantes para a saúde entre outros.

Dra. Elaine Vaz
Consultório: Avenida dos Estados, 454 – Araçatuba Telefone: (18) 3301-3055.

14 pessoas amaram o post!

Você também poderá gostar…

Postado dia por Elaine Vaz em Dicas deixe um comentário
06/05
2014

INDO ÀS COMPRAS
por Elaine Vaz

NUTRIÇÃO CLINICA – ELAINE VAZ -CRN 2194

Olá! Hoje irei orientar como escolher os alimentos no momento de sua aquisição, considerando que só preparar uma alimentação com todos os cuidados para preservar os valores nutricionais não é o suficiente para garantir uma alimentação saudável.

Saber escolher os alimentos na hora de adquiri-los em feiras, supermercados, padarias e outros locais que comercializam alimentos é imprescindível.

Em primeiro lugar devemos observar o local, que deve ser limpo, claro e arejado; se forem refrigerados ou congelados as geladeiras e frezeres devem ter termometros e a temperatura deve ser a orientada no produto. Os produtos devem estar com as embalagens intactas, limpas, e dentro da validade para o consumo.

Cada alimento tem suas características individuais e que devem ser observadas. Vamos ver abaixo as características de cada um.

Ovos: devem estar limpos e com as casca íntegra, observar a data de validade na

embalagem

Leite: se pasteurizados em embalagens plásticas, tipo saquinhos devem estar em locais

refrigerados e limpos e verificar a data de validade.Para os embalados em embalagens

tetra Pack ou frascos, a embalagem deve estar limpa e com a data de validade.

Queijos: variam de cor e textura, devem estar bem embalados com data de validade,

cheiro característico e evitar adquirir queijos que não conhece as propriedades.

Leite: os leites tipo longa vida e as embalagens de caixas devem estar firmes, íntegras,

sem amassados e sem umidades ou bolores.

Iogurte: as embalagens devem estar limpas, refrigeradas, as tampas bem vedadas e a

data de produção recente.

Carnes em geral: Não comprar carnes, aves e peixes expostos, mesmo que estejam

parcialmente submersos em gelo, observe o odor, a cor e a textura.

As carnes bovinas devem ter a cor vermelha acentuada, e as suínas róseas; a carne de

frango deve ter textura firme e não pegajosa. Todas as carnes que estiverem com a cor

escura, esverdeada ou brilhantes nãoestão boas para consumo.

As carnes devem ser moídas no dia e de preferência na hora da compra e não devem

permanecer mais que 24 horas na geladeira depois de moidas.

Peixes: devem estar com a textura firme, pele ou escamas brilhantes e não pegajosas,

guelra, cor e odor característicos.

Frutos do mar: muito cuidado principalmente no verão, evite consumir ostras; o

camarão e lulas somente se estiverem congelados e sem gelo dentro da embalagem.

Todas as carnes fracionadas devem estar embaladas e com o selo de validade.

Vegetais e frutas: preferir os da época, frescos, sem manchas ou machucados e limpos.

Devem estar organizados em embalagens transparentes (morangos, uvas, cerejas, etc) e

sem “caldos”da fruta; observar o fundo das embalagens. Os vegetais e frutas colocados

em bancas devem estar limpos e organizados.

Se possível preferir vegetais e frutas orgânicas.

Enlatados: avalie as condições da embalagem; não compre produtos com as latas

enferrujadas, amassadas, ou estufadas.

Cereais, pães e grãos: os cereais e grãos devem estar inteiros e sem fungos (bolor), as
embalagens em boas condições. Os pães frescos devem estar protegidos dos insetos e os
embalados íntegros e sem manchas.

Cuidado com a mistura de grãos, cereais, fibras, açúcar e mel (ex.granolas), porque

podem ter fungos mesmo estando na data de validade em decorrência de mal

armazenamento ou transporte inadequado.

Os alimentos conservados em recipientes de vidros transparentes devem ter o líquido

claro, sem bolhas  e resíduos no fundo do frasco e a tampa sem estufamento

(ex.palmito).

Os óleos de oliva: devem estar em embalagens de vidros escuros e grossos e sem luz

incidente.

Lembrem-se, todos os produtos comercializados tem validade para serem consumidos,

incluindo água, sucos, refrigerantes, bebidas alcoólicas, vinagre, óleos, azeites,

margarinas, chás, gelatinas em pó, molhos, condimentos desidratados, sal, açúcar,

biscoitos, massas, e geléias. E,mesmo estando dentro do período de validade também

suas características devem ser observadas porque o mal armazenamento pode “estragar”

o produto.

Boas Compras!!!

Dra. Elaine Vaz

Consultório: Avenida dos Estados, 454 – Araçatuba Telefone: (18) 3301-3055.

15 pessoas amaram o post!

Você também poderá gostar…

Postado dia por Elaine Vaz em Coluna da Elaine Vaz deixe um comentário
21/04
2014

OVOS DE CHOCOLATE – O PRAZER EM RECEBER E PRESENTEAR
por Elaine Vaz

Meninas estava viajando e fiquei completamente sem internet, por isso, o post da nutricionista top do blog, a Dra Elaine Vaz, está sendo postado só agora, mas está valendo né… sempre bom saber sobre curiosidades e o efeito do chocolate para nossa saúde. Agora vamos ao que interessa, texto da Dra Elaine:


Porque Ovo de Páscoa?

O ovo é um símbolo bastante antigo,que representa a fertilidade e a renascimento da vida. Antes do nascimento de Cristo já havia a troca de ovos no Equinócio da Primavera (21 de Março) era um costume que celebrava o fim do Inverno e o início de uma estação marcada pelo florescimento da natureza. Para obterem uma boa colheita, os agricultores enterravam ovos nas terras de cultivo.

Quando a Páscoa cristã começou a ser celebrada, a cultura pagã de festejo da Primavera foi integrada na Semana Santa. Os cristãos passaram a ver no ovo um símbolo da ressurreição de Cristo.

Naquela época,  as pessoas trocavam ovos de galinha decorados. A tradição dos ovos de chocolate começou na França e, a partir do século XIX, os ovos doces tomaram conta da comemoração.

O coelho foi associado à Páscoa porque se reproduz rapidamente e simboliza fertilidade e vida nova.

Inicialmente os ovos de chocolate eram ocos e recheados de bombons e alguns tipos de caramelos. Hoje podemos encontrar ovos de diversos tipos de chocolates e com recheios variados, industrializados e artezanais.

O chocolate


O chocolate pode ser consumido, mas como todos os alimentos e principalmente os que em sua composição existe quantidades consideráveis de açúcar e gordura, devem ser moderados e não proibidos, principalmente considerando que é um alimento difícil de se rejeitar nesta época quando é tradição presentear e receber chocolate na forma de “ Ovos de Páscoa”.

Do ponto de vista nutricional a escolha deve recair sobre o chocolate que tiver maior concentração de cacau, menores quantidades de gordura (principalmente a saturada) e açúcar. Sendo os melhores  os que possuem em sua composição mais de 70% de cacau (chocolate amargo) porque possuem uma substância chamada flavonóide, que age diminuindo o colestero ruim (LDL) e o risco para as doenças cardiovasculares

Os chocolates ao leite possuem quantidades insignificante ou nenhuma quantidade de flavonóides e o chocolate branco não possue flavonóide porque não é produzido com a massa do cacau.

Em primeiro lugar, devemos considerar que para quem aprecia o sabor a qualidade é mais importante que a quantidade e principalmente se o ovo de chocolate for recheado, trufado, crocante ou com marshmalow o benefício no seu consumo será o do “prazer”e não benefício, então consumir uma pequena quantidade pode ser menos prejudicial.

Para escolher o melhor Ovo de Páscoa, precisamos nos focar na sua composição nutricional, que deve estar imprimida na embalagem decorativa do “ovo”e  em quem iremos presentear.

Mesmo os portadores de diabetes podem consumir o “Ovo de Páscoa”, e muitas vezes não é necessário ser “diet”, basta consumir pouco e compensar com atividade física e outros alimentos que possuem açúcar (carboidratos) e gordura. Alguns chocolates diet tem menor quantidade de açúcar, mas grande quantidade de gordura e calorias e o sabor não satisfaz.

Quem precisa controlar a quantidade de calorias consumidas, opte pela qualidade e sabor. É melhor consumir pouco e com mais prazer, o que nem sempre conseguimos com os produtos diet ou um ovo de chocolate grande.

Para muitas crianças os “brinquedinhos” que vem nos ovos de chocolate são mais interessantes do que o proprio chocolate, e podemos compensar presenteando com um brinquedo e um ovo de chocolate pequeno, ou mesmo um coelinho de chocolate.

Evitar comer todo o ovo de chocolate em um mesmo dia ajuda no controle das calorias e do açúcar. Quando comemos 25 gramas de chocolate ao leite ingerimos em média 131 calorias, 15g de carboidratos (açúcar) e 7g de gordura. Se comermos 1 ovo de 100 gramas estaremos consumindo só de chocolate em um dia 4 vezes mais calorias, açúcar e gordura. Comer menos significa que será mais fácil  “gastar” e compensar as calorias ingeridas com exercícios e substituição por outros alimentos, é mais fácil gastar 131 calorias e 15 gramas de açúcar do que 524 calorias e 60 gramas de carboidrato em um dia.

Concluindo, não dá para resistir a um chocolate nesta época, mas dá para escolher o  melhor e controlar a quantidade, considerar que ovos de chocolate mais “baratos” podem ter qualidade e paladar duvidosos.

BOA PÁSCOA!!!!

Dra. Elaine Vaz – CRN 2194

Consultório: Avenida dos Estados, 454 – Araçatuba Telefone: (18) 3301-3055

6 pessoas amaram o post!

Você também poderá gostar…

Postado dia por Elaine Vaz em Coluna da Elaine Vaz deixe um comentário
19/03
2014

COMO INCENTIVAR A CRIANÇA A TER UMA ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL
por Elaine Vaz

Embora haja diversas campanhas em pró de alimentação saudável e prevenção para a obesidade ainda as crianças  são assediadas incessantemente com propagandas de guloseimas. O convívio com outras crianças e adultos com hábitos alimentares não corretos também incentivam ao consumo de alimentos pouco ou nada saudáveis que estimulam os sentidos, principalmente pelas cores e formatos. Estes alimentos geralmente possuem grandes quantidades de sal, açúcar, gordura e alguns corantes em excesso que além de interferir no desenvolvimento normal da criança, podem  induzir a obesidade e também provocar alergias e intolerâncias alimentares, entre outros distúrbios.

A educação nutricional deve iniciar com a introdução dos alimentos, quando a criança deve receber uma alimentação variada e colorida com grãos, carne, vegetais variados e um tipo de cereal. Mas nem sempre isso ocorre e por vários motivos a alimentação é pouco variada e nutritiva, com alimentos que a criança prefere e não que ela necessita.

Para incentivar a criança a uma alimentação saudável algumas atitudes podem fazer uma grande diferença, como:

– A família deve ter uma alimentação saudável e variada, porque a criança tende a “copiar” os pais e irmãos mais velhos.

– Estimular a criança ao consumo de alimentos saudáveis a partir da introdução das primeiras papinhas e frutas.

– Organizar papinhas com alimentos variados e coloridos de sabores diferentes podem estimular a criança ao consumo de uma alimentação mais variada.

– Evitar “misturar” todos os alimentos para que a criança sinta o sabor de cada um.

– Sirva sempre as refeições à mesa. Organize a mesa com toalhas ou jogos americanos coloridos com formatos de frutas, vegetais e bichinhos fazendo das refeições um momento alegre.

– Para as crianças maiores de 2 anos, fazer com que elas participem da escolha e preparo dos alimentos.

– Apresentar os alimentos à criança, dizendo a ela o nome dos alimentos que irá consumir e porque deve consumir. A criança deve saber o que está comendo.

– Dar à criança opções para que ela escolha a fruta que preferir. Lembrar que a criança como o adulto também tem preferências alimentares.

– Preparar alguns alimentos com o auxílio da criança, ex. salada de frutas, gelatina com frutas, salada com folhas, tomate, etc. O adulto pode descascar e cortar os alimentos e solicitar a criança a decoração do prato.

– Levar a criança a passeios ao ar livre, em hortas, pomares e feiras e ao supermercado onde estão expostas as frutas e os vegetais, e enfatizar a beleza a partir do colorido das mesmas.

– Evitar no supermercado os locais onde são expostos as guloseimas como doces, balas, chocolate e biscoitos.

– Não premiar a criança com doces e chocolates.

– Em épocas como a Páscoa, o ovo de chocolate deve ser oferecido no domingo de Páscoa, não oferecer antes.

– As frutas devem fazer parte das refeições como o desjejum, almoço e jantar e devem ser colocadas à mesa, como os outros alimentos. As frutas também podem ser oferecidas no lanche da tarde com leite e cereais.

– Oferecer sucos naturais, com moderação e sempre como complemento das refeições ou substituindo a fruta.

– Associar os alimentos a saúde, ao crescimento, a beleza e a força para fazer exercícios como nadar, dançar, etc.

– Montar pratos coloridos com “figuras” de bichinhos, barquinhos e outros desenhos, com alimentos variados.

– As crianças maiores eventualmente podem fazer seus próprios lanches orientados pelos pais com vegetais, carne magra e pães variados, acompanhado de suco de frutas e legumes (cenoura e laranja) substituindo um jantar.

– A montagem de pizza com queijo ou atum, tomate, ervilhas, manjericão pode estimular a criança ao consumo de vegetais e peixe.

– Os espetinhos de peito de frango ou carne bovina ou filé de peixe alternado com cenoura, cebola, pimentões coloridos e tomate cereja também são opções interessantes onde a criança pode auxiliar no preparo e estimular ao consumo de vegetais.

Receber uma alimentação saudável é tão importante quanto receber cultura, e isto é responsabilidade dos pais e educadores e deve iniciar na infância.

ELAINE VAZ – NUTRICIONISTA-  CRN 2194

19 pessoas amaram o post!

Você também poderá gostar…

Postado dia por Elaine Vaz em Coluna da Elaine Vaz deixe um comentário
Copyright © Cherry Lady - Layout & Assessoria por Unite | Raquel Trevisi